Anúncios

entre prédios

corpos pedem

mãos calor

o sexo abre

corredores de asfalto

o eu-avulso busca

inóspito corpo

São Paulo, lar extenso

mar imenso bar

O carnaval do sem-fim trabalho

a única morada possível

lar do ajuste

des(encontro)

O meu. o teu

tamanho da solidão

choque do cinza concreto

-ausente a garoa-

presente à música das ruas

musa de tanta solidão

coração de poesia

turbilhão

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: