Anúncios

Solidão vicia. Gente chata (feliz e/ou enérgica e otimista demais; triste e ou/prostrada e pessimista demais) corrobora-a.

Mas o enclausuramento (físico e/ou emocional) é paulatinamente vetor de anedonia – não somos completos, somos sempre metade ou um pouco mais que isso. A afetação assaz publicada do “eu me amo e me basto” é uma besteira de quem está desesperado(a) por companhia – a felicidade publicada é inversamente proporcional à vivida – já cansei de escrever isso.

A solidão deliberada e com prazo estimativamente estipulado é saudável e necessária – mas a compulsória ou a que excede o prazo imaginado, enraizando-nos ao mais escuro de nós mesmos, é suicídio idiossincrático, e com a morte de nossa ontologia – somos cadáveres ambulantes.

Anúncios

2 Comments on “Sá, Sé, Si, Só.

  1. Poxa. Texto simples. Não foge do foco. E Marcelo. Fez meu sábado melhor. Obrigado. A solidão se divide em duas vertentes. O isolamento, seja ele voluntário ou não. E a criação de outro mundo. Mas como diziam novos baianos: besta eh tú besta eh tú. Por não viver esse mundo. Se não há outro mundo.
    Qual o problema ? O ORGULHO.
    O ego inflado.
    Excelente. Abraços

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: