Feliz dia do trabalho

Hoje comemoramos com um Feriado Nacional o Dia do Trabalho, ou dia do Trabalhador. Mas nem sempre foi assim. Este dia foi conquistado após muita luta, e até mortes, contra as condições sub-humanas impingidas aos trabalhadores. Segundo consta tudo começou no ano de 1868 em Chicago. Felizmente hoje temos condições e leis importantes para amparar os trabalhadores . Mas meu pensamento e minha prece vão para os milhões de trabalhadores sem trabalho do nosso Brasil. Diz o Papa Francisco que “Não existe pior pobreza material do que aquela que não permite ganhar o pão e privar da dignidade do trabalho. O desemprego juvenil, a informalidade e a falta de direitos trabalhistas são o resultado de uma prévia opção social, de um sistema econômico que põe os benefícios acima da humanidade ou acima do homem. São efeitos de uma cultura do descarte, que considera o ser humano um bem de consumo, que se pode usar e depois jogar fora”. Dirijo uma prece especial por todos os que estão alijados do mercado, que enfrentam a desgraça do desemprego ou do sub-emprego. Que o Senhor conceda ao povo brasileiro encontrar a prosperidade através do acesso ao mundo do trabalho que lhes garanta o pão para o sustento de suas famílias, plenamente integrados à sociedade e respeitados em dignidade de pessoa humana, digno de direitos e capaz de cumprir com suas obrigações para a construção de um País melhor e mais justo. Bom dia a todos e um Feliz Dia do Trabalho.

Anúncios

Gratidão a Deus pelos amigos

Quero iniciar o dia dizendo obrigado a vocês, meus queridos amigos pela atenção dispensada ao meu outro amigo, igualmente querido: João Marcos.

Faço minha está prece que extraí do livro “Um Deus que Dança”.

“Obrigado, Senhor, pelos amigos que nos deste. Os amigos que nos fazem sentir amados sem porquê. Que tem o jeito especial de nos fazer sorrir. Que sabem muito de nós perguntando pouco. Que conhecem o segredo das pequenas coisas que nos fazem felizes. Que nos aguentam quando o mundo parece um lugar incerto. Que nos surpreendem, de propósito, porque acham ruim tanta rotina.

Obrigado pelos amigos incondicionais. Que discordam mas permanecem conosco. Que esperam o tempo que for preciso. Que perdoam antes das desculpas. Esses são os irmãos que escolhemos. Os que trazem, até nós, a música imprevisível do teu coração, Senhor”.

Peço simplesmente que os abençoe. Assim seja!

Quando pensar em desistir…

Quando pensar em desistir:

Quando você pensar em desistir, olhe para o lado que realmente importa, o lado de dentro, e então se pergunte qual é a sua razão maior, o seu porquê, o motivo que te fará mais forte e mais capaz do que qualquer porém. Do que qualquer pesar. E vai.

Quando você pensar em desistir por causa deles, olhe para eles, e se pergunte quando foi que você deixou de ser importante para si mesmo, quando foi que a imagem refletida do outro lado do espelho deixou de ser a sua, quando foi que opiniões, críticas e julgamentos de quem nunca realmente parou para te olhar de verdade invadiram a sua vida e domaram as suas escolhas dessa maneira. E então deixe ir o peso do outro. Foque no que te fortalece. Mire no que te faz leve. E vai.

Quando você pensar em desistir por causa das circunstâncias, se pergunte qual é o propósito de tudo, da onde vem o aprendizado, o grande legado, o motivo que te fará agradecer mesmo quando a tristeza vier. E então se concentre no lado bom de todas as coisas, na sabedoria do universo, na certeza de que amanhã é sempre outro dia e que não há sofrimento ou dificuldade que dure para sempre. E vai.

Quando você pensar em desistir por causa de si mesmo, se pergunte quem é você e qual é a sua missão nesse mundo. E então avalie se o desistir tem a ver com ser forte, sábio e consciente (porque às vezes desistir exige mesmo uma coragem imensa) ou se é só uma maneira covarde de fugir da batalha antes mesmo da luta. E se for por falta de tentativa, e se for por medos e receios de não ser capaz, encontre dentro de si mesmo a força que te move a levantar da cama todos os dias.

E vai.

Quando você pensar em desistir por causa do tempo, se pergunte o que realmente importa na vida: a direção ou a velocidade. E então comece a olhar para todas as coisas com a curiosidade e a aventura da criança e a sabedoria e a experiência do idoso. Do tempo passado, pegue o que te faz melhor, inspire-se no que te faz sorrir, orgulhe-se das cicatrizes, colecione histórias, mas siga em frente. Do presente nasce o recomeço. E o tempo nos ensina que nunca é tarde demais. Agarre-se na infinidade do agora, seja presente de corpo, alma e coração. Faça sempre o seu melhor. Seja sempre o seu melhor. Não dê demasiada importância a um futuro que você nem sabe se vai chegar. Vista o seu melhor sorriso, confie na força da sua intuição. Arregace as mangas. Tire o sapato. Deixe o vento bater no rosto. Deixe despentear.

E vai.

Quando você pensar em desistir, quando o barco virar e o mar estiver revolto demais, quando a única alternativa que restar de tudo isso for lutar ou morrer, agarre-se na sua fé, acredite no seu milagre, pule nas águas. E nade.

Quando você pensar em desistir, justamente porque não sabe nadar, olhe para o mundo com gana de herói, com olhos de quem desafia o impossível e faz valer a pena cada segundo da vida.

E pula na água.

Pula na água.

Quando a gente não sabe o que fazer, a gente aprende